O tal do Inbound Marketing

O Tal Do “Inbound Marketing”

O Marketing é, certamente, a atividade que mais inventa novos nomes e cria novos segmentos de atuação. E quanto mais evolui, mais rapidamente desdobra-se em possibilidades. A internet, porém, surgiu para afetar drasticamente os meios de comunicação e os hábitos de consumo de mídias. Produzindo um novo tipo de consumidor, mais crítico, mais bem informado e com uma nova atitude em relação à publicidade convencional.

Com isto, o Marketing evoluiu para uma nova forma de interação entre marcas e consumidores. Ao invés de ir “lá fora”, no grande mercado genérico, buscar o cliente. Certamente, as empresas estão aprendendo as vantagens de trazer o consumidor “aqui para dentro”. Oferecendo-lhe vantagens diferenciais perceptíveis. É esta a definição genérica do “inbound marketing” em oposição ao velho “outbound marketing”.

Pode-se prever, com razoável certeza, de que você – consumidor médio – recebe alguns emails de publicidade de produtos ou serviço por dia, e tende a apagá-los sem mesmo ler. Assim como usa o controle remoto para mudar de canal quando entra o comercial de um produto qualquer na TV. Este é o “outbound marketing”, que precisa investir em anúncios e comerciais que são veiculados para todos os consumidores daquele tipo de mídia. Mesmo que seja destinado a apenas alguns deles, o chamado público-alvo.

Exemplificando o Inbound marketing

Por exemplo, vamos imaginar que você pesquisa na internet sobre um determinado tema de seu interesse. Digamos que você quer saber mais sobre ergonometria e cadeiras de escritório. Em sua pesquisa, descobre uma loja virtual que oferece um arquivo pdf (o chamado e-book) que explica com simplicidade e clareza os principais pontos do assunto. Você faz o download e lê o arquivo. Alguns dias depois, como resultado, recebe um email perguntando o que você achou do material, com um infográfico mostrando como escolher sua cadeira e quais os benefícios de cada uma.

Esta é a grande diferença. Publicidade invasiva ou informação relevante desejada pelo usuário. Outbound e inbound. O consumidor “caçado” lá fora ou o lead “atraído” aqui para dentro.

Diferença entre Inbound e Outbound Marketing

Diferença entre Inbound e Outbound Marketing

Para que o Inbound Marketing funcione bem, há cinco elementos básicos a serem entendidos e respeitados:

  1. Ciclo da compra: para converter estranhos em leads e leads em compras, é preciso entender bem qual é o ciclo que fará o seu público-alvo tomar a decisão de comprar;
  2. Marketing de Conteúdo: o conteúdo relevante, interessante, realmente desejado por seu público-alvo, é o ponto focal deste conceito;
  3. Personalização: quanto mais você souber do público que quer conquistar, mais personalizado for o tipo de interação que você puder produzir, mais eficiente será o seu Inbound Marketing;
  4. Atuação multicanais: para poder tornar mais eficiente sua interação com seu público, é preciso estar atento a todos os canais pelos quais ele pode ser acessado com qualidade. Onde está o seu consumidor?
  5. Integração: isto tudo precisa estar bem encadeado, para funcionar bem. E não menos importante, todo o trabalho precisa ser mensurado e analisado, para perfeita avaliação de cada passo e dos resultados obtidos.
Funil básico do Inbound Marketing

Funil básico do Inbound Marketing

Basicamente o Inbound Marketing é apenas um nome. Mas certamente designa uma nova forma de perceber a relação com o consumidor. Para torná-lo Cliente, é boa estratégia premiar sua atenção com informação de qualidade, pela qual ele tenha interesse. De forma a produzir uma intenção de compra bem estruturada e uma experiência de marca positiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.